Conto de fadas quebrantado

Thursday, 12 November 2009


Para as pessoas ao redor, a vida de Mary Weiland parecia um conto de fadas. Uma modelo de sucesso internacional nos anos 90, bonita, casada com o namorado de longa data, o famoso líder dos Stone Temple Pilotes, Scott Weiland. Como não poderia deixar de ser, todos ao redor acreditavam que Mary era a sã e que o cantor de rock seu marido era o tempestuoso e imprevisível na relação.

Em Março de 2007, Mary Weiland arrastou o caro guarda roupas de seu marido até o jardim da casa e incendiou-o. Vinte e quatro horas depois, ela foi admitida em um hospital psiquiátrico. Sua família, que assistiu a tudo, ainda teve que lidar com a indústria dos tablóides que explorou o caso em tom de sarcasmo.

Desde a juventude em San Diego, EUA, Mary apresentava quadros depressivos que às vezes a deixavam imóvel por dias. Às vezes seu temperamento a levava a episódios de fura incontrolável e ela sofreu até mesmo um episódio de overdose. Aos poucos sua relação casual com a cerveja e a maconha cresceu em um caso com heroína e cocaína, que rivalizava com seu amor por Scott, que também era toxicodependente. Entre desintoxicações, rupturas e reconciliações, o casal lutou, teve filhos e tentou se recuperar. Veio então a famosa crise da fogueira e o quadro completo da gravidade da Doença Biplolar de Mary foi exposto.

O livro Fall to Pieces: A Memoir of Drugs, Rock 'n' Roll, and Mental Illness pode ser encontrado aqui.

0 comments:

Post a Comment