Mobbing ou Assédio Moral

Saturday, 7 November 2009

Saúde mental – equilíbrio dinâmico que resulta da interação do indivíduo com os seus vários ecossistemas: o seu meio interno e externo; as suas características orgânicas e os seus antecedentes pessoais e familiares (OMS, 2001)


Nas últimas décadas há interesse crescente por questões relacionadas aos vínculos entre trabalho e saúde/doença mental. Os transtornos mentais menores acometem cerca de 30% dos trabalhadores e os transtornos mentais graves, cerca de 5 a 10% (OMS, 2001), acarretando a perda de dias de trabalho.

A organização do trabalho exerce sobre o homem uma ação específica, cujo impacto é o aparelho psíquico. Em certas condições emerge um sofrimento que pode ser atribuído ao choque entre uma história individual, portadora de projetos, de esperanças e de desejos, e uma organização do trabalho que os ignora. Esse sofrimento de natureza mental começa quando o homem no trabalho já não pode fazer nenhuma modificação na sua tarefa, no sentido de torná-lo mais conforme às suas necessidades fisiológicas e aos seus desejos psicológicos, isso é, quando a relação homem/trabalho é bloqueada” (Dejours, 1987)



Mobbing


Comportamento social infantil. “comportamento altamente destrutivo de pequenos grupos de crianças dirigido, na maior parte dos casos, a uma única criança” (Heinemen, 1972)

Mobbing – etologia



Ataque de um grupo de animais pequenos acossando um animal de maior porte” (Lorenz, 1991)
 A pesquisa do fenômeno começou em 1980 por Heinz Leymann, que emprestou o termo do comportamento animal devido a sua perfeita descrição de como um grupo pode atacar um indivíduo apenas através de comunicações de cunho negativo

Mobbing – psicologia das organizações


Comunicação hostil e desprovida de ética dirigida de maneira sistemática por um ou vários indivíduos contra outro, que, por consequência, é arrastado a uma posição de solidão e de indefesa prolongada, com base em acções de hostilização frequentes e persistentes (Critério estatístico: pelo menos uma vez por semana) e durante um longo período de tempo (Critério estatístico: pelo menos durante seis meses)”. (Leymann, 1996)

Herr Zucker descreve o mobbing de três formas:

1. Empregados contra um colega
2. Empregados contra um subordinado
3. Empregados contra um superior

O mobbing consiste em um tratamento prejudicial ou pressionar prejudicialmente um empregado, geralmente com a intenção e efeito de fazer com que ele deixe a empresa. O comportamento tem características que comumente leva a queixas de demissão por justa causa: falta de apoio no desempenho das funções, incapacidade de executar as tarefas. Muitas vezes, devido à dificuldades no relacionamento e por esgotamento emocional o empregado pede demissão (objetivo final do mobbing).

Marie-France Hirigoyen (1999,2002) publica na França os resultados dos seus estudos sobre o Harcèlement moral.

Hirogoyen (2002, p.16), propõe a seguinte definição do conceito de assédio moral:

“qualquer comportamento abusivo (gesto, palavra, atitude…) que atente, pela sua repetição ou pela sua sistematização, contra a dignidade ou a integridade psíquica ou física de uma pessoa, pondo em risco o seu emprego ou degradando o clima de trabalho.

O termo mobbing, emprestado do inglês (máfia) pode ser usado para designar ataques físicos, calúnias sobre um professor pela internet e intimidação pelos superiores na empresa, com mais ênfase no medo contínuo da vítima do que na vontade dos perpretadores de o\a excluir. Na língua inglesa o termo é mais utilizado para definir o assédio ou intimidação por parte de outros.

O Comportamento de mobbing também é encontrado em escolas (embora o termo bullying seja mais utilizado), quando grupos se unem para praticar bullying contra uma criança. Leymann notou que um dos principais efeitos colaterais do Mobbing, o Transtorno de estresse pós-traumático não é diagnosticado apropriamente.



No livro MOBBING: Emotional Abuse in the American Workplace (Davenport et al.) os autores relatam que mobbing é frequentemente encontrado em ambientes de trabalho que tem métodos de produção e\ou trabalho pouco organizados, gerência incapaz ou inatenta e que as vítimas de mobbing são usualmente “indivíduos excepcionais que demonstram inteligência, competência, criatividade, integridade e dedicação”.


Termos ligados ao fenômeno na língua portuguesa:

“assédio moral”
“pressão moral”
“abuso emocional”
“violência psicológica”
“intimidação”
“hostilização”
“violência perversa e silenciosa”
“psicoterrorismo” no trabalho


Resultados divulgados no III Inquérito Europeu sobre Condições de Trabalho por Paoli e Merlié em 2001 evidenciaram que numa amostra de cerca de 21500 trabalhadores, representativa da população trabalhadora dos então 15 Estados-membros da União Europeia, 9% (13 milhões) terão sido alvo de Mobbing.

A Segurança Social Sueca calculou em 1993 que pelo menos 20% das aposentadorias antecipadas tiveram a sua origem em condições de trabalho psicologicamente degradadas. NaEspanha, 5% dos assediados que apresentam sintomas considera que o suicídio é uma solução (Prieto-Orzanco, 2005)

Posted by Vanessa Marsden at 07:10  

0 comments:

Post a Comment