Programas de auto-ajuda no tratamento dos transtornos da ansiedade

Tuesday, 10 November 2009

Transtornos de ansiedade são distúrbios mentais prevalentes e há diversos tratamentos eficazes na atualidade. Entretanto, muitas pessoas não buscam acompanhamento e existe falta de profissionais habilitados disponíveis para oferecer terapêutica adequada baseada em evidência a todos os que apresentam transtornos do espectro.
Uma estratégia para enfrentar o problema da larga demanda que necesita de tratamento sem sobrecarregar os recursos clínicos poderia ser a promoção de campanhas de saúde que tratam de estratégias eficazes de auto-ajuda, da mesma forma que outras estratégias são divulgadas para prevenção de doenças orgânicas.

Estratégias de auto-ajuda são mal definidas e têm diferentes significados para os consumidores e os clínicos, que as caracterizam como estratégias baseadas em técnicas cognitivo-comportamentais, como suplemento ou em substituição parcial à consulta com o terapeuta. Já o público em geral acredita que diversas abordagens, desde mudança de estilo de vida a exercícios são técnicas de auto-ajuda e tende a ser muito mais aberto ao seu uso do que os clínicos.

Assim, dois autores publicaram na Expert Review of Pharmacoeconomics & Outcomes Research resultados de uma revisão sobre o emprego destas técnicas nos transtornos de ansiedade.

Os resultados foram resumidos abaixo:

Suplementos e medicamentos naturais


5-hidroxi-L-triptofano - demonstrou promessas no tratamento da ansiedade, mas ainda não foi adequadamente investigado
Florais de Bach - não foram adequadamente investigados
Medicamentos feitos de preparações combinadas de plantas (valeriana +maracujá, etc) - resultados positivos em alguns estudos que devem ser replicados para se ter certeza
Ginkgo biloba - resultados positivos em alguns estudos que devem ser replicados para se ter certeza

Medicamentos homeopáticos - Não foram investigados adequadamente
Inositol - parece ser eficaz no transtorno do pânico e no TOC, mas mais estudos são necessários
Kava - parece ser eficaz na ansiedade, mas não é um medicamento seguro
Ácidos graxos Ômega 3 - ineficaz no TOC, ainda não foi estudado nos outros transtornos
Maracujá - muitos poucos dados até o momento
Erva de São João (Hipérico ou Hipericum perforatum) - a evidência atual é contrária ao uso da erva
Valeriana - não foi suficientemente estudada
Withania somnifera - inadequadamente investigada

Alterações na dieta

Redução de cafeína - existe alguma evidência de que o consumo de cafeína aumente a ansiedade a curto prazo, mas não existem estudos que digam que a redução de cafeína a longo prazo diminui a ansiedade
Alimentos ricos em triptofano - um pequeno estudo mostrou redução na ansiedade nos indivíduos que comiam um tipo de abóbora, mas ele precisa ser replicado.

Métodos psicológicos

Treinamento autogênico - treinamento autogênico é uma técnica de relaxamento que envolve exercícios mentais simples. Os achados foram inconsistentes.
Biblioterapia - usa livros de autoajuda ou outros materiais estruturados, que encorajam a mudança. Parece ser moderadamente eficaz nos transtornos de ansiedade, particularmente no transtorno do pânico, fobias específicas e transtorno de ansiedade social. O contato clínico é recomendado para aprimorar os resultados.
Intervenção cognitivo-comportamental pelo computador ou internet - resultados promissores para Pânico, forbia e transtorno do estresse pós-traumático em adultos.
Meditação - não foi estudada adequadamente até agora
Relaxamento - parece ser eficaz na ansiedade, com excessão das fobias específicas

Métodos físicos

Crenoterapia - é um tratamento que utiliza lama, água mineral e vapor, com diferentes métodos de aplicação. Um estudo mostrou resultados satisfatórios na ansiedade generalizada, mas precisa ser replicado.
Exercícios -  a pouca evidência encontrada em amostras clínicas sugere que é eficaz
Yoga - os poucos estudos randomizados que avaliaram a yoga notaram resultados eficazes, mas é necessário mais estudos para se ter certeza

0 comments:

Post a Comment