Licença maternidade

Wednesday, 12 May 2010


O blog anda meio desatualizado no momento e peço desculpas aos leitores. Estou na última semana da gravidez e resolvi entrar de "licença maternidade" do blog para curtir este momento com minha família.

Assim que possível as atualizações retornam.
Foto: http://angierex.files.wordpress.com/2009/06/paid-maternity-leave.jpg

Posted by Vanessa Marsden at 13:17 6 comments  

Frases que você nunca vai ler em um artigo científico

Wednesday, 5 May 2010

Vi o link para este cartoon do PHD Comics no twitter e resolvi compartilhar:

Posted by Vanessa Marsden at 02:16 4 comments  

Homeopatia e ciência

Tuesday, 4 May 2010

O site do Núcleo de Experimentos em Neurociências traz hoje um post muito informativo sobre o que é homeopatia e os perigos de se "acreditar" em uma cura ao invés de entender e usar a razão na busca por tratamentos adequados.
Além disso ele anexou diversos vídeos, entre eles um absurdamente engraçado sobre um Pronto Socorro Homeopático que disponibilizo abaixo. Infelizmente em inglês (britânico) e só mesmo para quem entende.



A propósito: porque o vídeo é um bocado largo, a barra lateral do blog ficou desconfigurada. Mas se você utilizar a barra lateral até o final da janela vai encontrar as etiquetas, seguidores e todas as outras informações técnicas.

Posted by Vanessa Marsden at 03:35 1 comments  

Adoção de crianças por homossexuais

Monday, 3 May 2010

Este post veio para polemizar. Em vista da decisão do Supremo Tribunal de Justiça no Brasil, que garantiu a adoção de uma criança por um casal homossexual, criando um precedente legal, muito tem se discutido na internet. No Reino Unido a adoção de criança por homossexuais já vem sendo praticada a anos. Portugal recentemente aprovou no parlamento o casamento homossexual (que está no aguarde de avaliação do presidente) e a discussão sobre adoção não tarda.

Os blogs de psiquiatria e saúde mental que acompanho tem levantado a bandeira da adoção, citando diversos estudos que referem o bom desenvolvimento infantil nestes casais. Outros blogs (especialmente os ligados a valores tradicionais e religião) citam outros estudos e relatórios que demostram pior desenvolvimento.

Não queria entrar nesta discussão mas algo me incomodou recentemente:

Em uma conversa sobre o assunto com um familiar no Brasil (bendito Windows Live Messenger) eu notei que o mesmo argumento/falácia que foi usado na Europa e Estados Unidos sobre a adoção por casais homossexuais está a ser explorado no Brasil: que a adoção por casais homossexuais deve ser liberada pois existem milhares de crianças nos orfanatos brasileiros e os homossexuais poderiam ajudar a tirá-las desta situação de miséria. Como meu familiar disse, a alternativa para estas crianças, fora da adoção por homossexuais é viver no orfanato, em uma vida desprovida de amor e carinho, sem possibilidades de um futuro melhor.

O problema é que, no meu entendimento, a maioria das crianças que está a espera de ser adotada não faz parte do "ideal de adoção" do inconsciente popular. Estas crianças estão longe de ser o bebê recém-nascido, saudável, limpo e imaculado, muito pequeno para lembrar-se de outros pais que não os adotivos. São crianças doentes, com dificuldades mentais ou físicas, de aprendizagem e comportamento ou crianças mais velhas, já "traumatizadas" pela criação no orfanato (segundo a fantasia popular).

Muitos falam sobre como os casais homossexuais ao redor do mundo adotam crianças com HIV e outros problemas de desenvolvimento, argumentando que estes casais aceitam os casos mais difíceis dentro do sistema. Acredito que muitas vezes o argumento é utilizado para provocar empatia na população conservadora, que pensa que um casal homossexual não seria tão bom para uma criança quanto um casal heterossexual, mas - dos males o menor - que pode fornecer um ambiente familiar melhor do que o mínimo do mínimo garantido pelo estado.

Existem também casais heterossexuais que adotam crianças com problemas. A grande maioria, entretanto, quer crianças saudáveis e fica por anos a fio a espera da criança ideal (quando não usam de seu status social/econômico para adotar no exterior), enquanto que as crianças doentias, com deficiências mentais e mais velhas passam seus anos de formação nos orfanatos.

O objetivo deste post não é enaltecer ou degradar qualquer tipo de adoção, mas revelar uma falha na lógica deste argumento: Não há qualquer razão para se pensar que os casais homossexuais seriam diferentes dos heterossexuais no que tange a adoção de crianças. É lógico que eles também querem um belo bebê sem problemas óbvios para educar e amar. Que nos dias de hoje os casais homossexuais se concentrem nos EUA e certos países europeus em casos difíceis pode apenas ser resultado da dificuldade em adotarem os casos mais desejáveis. Ao se colocar casais homossexuais em status de igualdade a heterossexuais (como ocorre no Reino Unido) o que ocorreu foi um aumento da competição pelos bebês mais "adotáveis".

Não quero dizer que a adoção por homossexuais é uma má ideia. A prática tem sido realizada por estas bandas há algum tempo e até agora os resultados em geral parecem ser positivos. Eu só acredito que não se deve discutir a adoção por homossexuais com base na ideia de que eles vão "limpar o sistema" dos casos mais difíceis. Os argumentos usados tanto de um lado quanto de outro devem ser expostos na sua totalidade para que a população julgue da melhor forma o assunto e chegue a uma decisão democrática. Muito já se discutiu sobre o desenvolvimento da criança nestes lares. O que resta é expor os argumentos prós e contras, dissecá-los e análisá-los em seus pesos e medidas para se excluir as falácias, fantasias e preconceitos de cada lado.