A problemática da toxicodependencia

Monday, 12 July 2010

Uma epidemia de toxicodependência assola o Brasil desde o início dos anos 90 e toda a população sofre as consequências. O pensamento dominante de que o dependente químico é problema da família ou da polícia há muito deixou de encantar. Numa sociedade vitimizada pela avalanche das drogas, todos sofrem, desde o toxicodependente e seus familiares diretos às vítimas diretas da violência do tráfico. No meio deste percurso de demanda e oferta, comunidades são depredadas e perdem seu valor comercial devido à violência, perdemos nossos parques e praças públicas para o constante desmantelamento por parte de indivíduos que apresentam comportamentos antissociais e por medo da violência nos trancamos e perdemos nossa liberdade individual.


Atuar na problemática das drogas requer fino conhecimento da dinâmica do tráfico, que evolui com as mudanças da sociedade, disponibilizando “novas” drogas quando as até então disponibilizadas tornam-se estigmatizadas e de difícil permeabilidade nos novos mercados. Surgem então as designer drugs ou drogas de desenho, que contam não apenas com novos nomes e compostos mas com nova estratégia mercadológica e consumidor final. Estudar como as novas gerações percebem e vivenciam as drogas para prevenir novas epidemias, conhecer os efeitos de cada uma delas e estar alerta para novas ameaças que surgem devido à guerras ou mudanças geopolíticas nos governos de países ligados à produção das drogas também é essencial para se entender os problemas atuais. Mas mais do que isso, atuar a fundo nesta problemática muitas vezes requer medidas políticas que não são populares, como fornecer seringas a usuários de heroína, nem têm resultados facilmente demonstráveis a curto prazo.

O objetivo dos próximos posts não é fornecer informação detalhada sobre os principais sintomas e consequências do uso de drogas. Existem diversas publicações no mercado sobre o assunto que abordam este assunto de forma muito mais aprofundada do que as palavras a seguir. Com estes posts tento fazer um passeio histórico, um esclarecimento sobre o percursso que tomamos como humanidade no uso de drogas, para tentar assim entender os pilares da epidemia de drogas atual, seja o crack no Brasil ou a heroína na Europa. Com o conhecimento histórico pode-se observar como algumas drogas entram e saem da moda, voltando com um rótulo novo, mas sempre causando as mesmas consequências.

Os posts foram retirados de um trabalho que realizei para melhor entender a progressão histórica das drogas e seu entendimento moderno. Pode-se dizer que escrevi um "rascunho de um livro" que agora compartilho com os leitores do blog.


Foto: http://img.timeinc.net/time/quotes/2008/10/1015_meth.jpg

2 comments:

Agradecemos a partilha. Ficamos à espera do livro.

ex ana said...
12 July 2010 at 14:55  

abordagem legal para um tema essencial para sociedade moderna,que deve se importar com a estruturação social que fornecemos aos jovens e repensar os estigmas que induzem indivíduos ao consumo (seja ele compras,drogas,sexo, mídia) e ao preconceito para com aqueles que desenvolvem personalidade própria e não se deixam levar!!
parabéns!

inacio said...
14 March 2011 at 20:19  

Post a Comment