As Neuroses (parte 3) - Histeria e Obsessões

Friday, 10 September 2010

Traços de personalidade histérica
Nem todos os indivíduos que apresentam sinais de neurose histérica correspondem à personalidade histérica.

  • histrionismo (constante busca de atenção)
  • hiper-reatividade emocional (labilidade, comportamentos encenados)
  • afetos factícios (dramatização)
  • egocentrismo
  • sugestionabilidade
  • mitomania (falsificação da realidade)
  • pensamento imaginário (percepção do real infiltrado pelas fantasias)
  • dependência afetiva
  • perturbações sexuais (evitamento ou erotização das relações interpessoais)
Forma mono ou paucissintomática
perda ou alteração de uma função física (conversão)
caráter único do sintoma ao longo do mesmo episódio, embora possa variar de um episódio para outro
persistência do sintoma para obter "benefícios"

Forma polissintomática: Síndrome ou doneça de Briquet
queixas somáticas múltiplas e persistentes
sintomas de conversão múltiplos com fundo ansioso e labilidade emocional

Formas clínicas presentes na CID-10 e DSM-IV-TR

Perturbação ou Transtorno Somatoforme: dores gastrointestinais, pseudoneurologicas, conversão (déficits e sintomas sem correspondência orgânica), dano ou lesão sugerindo afecção neurológica, hipocondria, dismorfofobia.

Formas de somatização (em gravidade crescente):
somatização propriamente dita
conversão
equivalentes afetivos
perturbação psicossomática
hipocondria
Estas perturbações não tem origem orgânica, não são produzidas intencionalmente (patomínia) nem simuladas (transtorno factício)

Perturbação ou transtorno de conversão: sintomas que envolvem motricidade voluntária ou as funções sensitivas ou sensoriais. Sugerem uma perturbação neurológica que não existe.

Perturbações ou transtornos dissociativos: alterações de funções como consciência, identidade, memória ou a percepção.

Interpretações patológicas

A Histeria de Angústia
difere da conversão pelo fato de nesta última o afeto poder ser transformado em manifestação somática dotada de um sentido, que os indivíduos não compreendem, enquanto que na histeria de angústia o recalcamento desencadeia uma angústia que é deslocada.

Neurose obsessiva
Constroi-se a partir de um sintoma "obsessão" (perturbação do pensamento) que não é o único sinal do quadro nem específico desta entidade.
Diferentes abordagens deste quadro:
as obsessões como sintoma (também em outros quadros)
Neurose obsessiva, na qual se encontram, mas não é exclusivo
O TOC, nova definição da neurose obsessiva
a personalidade obsessiva
ato complusivo - diminui a ansiedade que a ideia obsessiva produz. Geralmente associado a uma ideia obsessiva.

Ato impulsivo - primário, passagem ao ato
Ato compulsivo - o indivíduo luta contra o ato

As defesas obsessivas são mecanismos de defesa (isolamento, anulação retroativa, formação reativa) que se encontram na neurose obsessiva, mas também noutras perturbações, bem como em indivíduos normais. A estrutura obsessiva corresponde a um modo de organização de processos psíquicos, dos mecanismos de defesa e uma relação específica com o objeto de desejo. A doença obsessiva compulsiva é a que mais põe em dúvida a atividade decisória de um indivíduo.

Tratados de Escrúpulos, J. J. Du Guet (1717) - versava sobre os escrúpulos religiosos
As Obsessões e a Psicastenia, Janet (1903) e Freud (1894 e 1896) - descrevem esta entidade pela primeira vez
outros: Mania sem Delírios (pinel), Monomania Afetiva (Esquirol), Loucura com Consciência (Ballanger), Delírio Emotivo (Morel), Loucura da Dúvida (Trelat, 1861), Loucura Relacionada (Falret).
Para Janet, a obsessão aparece como uma psicastenia.

Semiologia da obsessão-compulsão

Ideia, sentimento ou imagem que se impõe de modo incoercível ao indivíduo que (obsidere, do latim, assediar):

reconhece o caráter patológico da ideia
luta contra a mesma, com angústia
reconhece que a ideia emana da sua própria atividade psíquica
está em desacordo com o seu próprio pensamento consciente

tipos de obsessões

ideativas
fóbicas
impulsivas (fobia de impulsão - mais rara, corresponde a maior gravidade do TOC)

Compulsões

Ideia de um ato a realizar, geralmente absurdo, ridículo ou incômodo que se impõe ao indivíduo de maneira incoercível.
O indivíduo não consegue impedir-se de cumprir o ato, apesar de esforços no sentido de evitar realizá-lo.

tipos

verificação
compras
limpeza
acumular objetos

Rituais são uma sequência fixa de atos que o indivíduo considera absurdos mas sente compulsão a realizá-los.
Foto:http://cureanxiety.com/ocd-anxiety

0 comments:

Post a Comment